Border%20Collie_edited.png

Border collie

Padrão da Raça

Classificação F.C.I.:

Grupo 1 - Cães Pastores e Boiadeiros (Exceto Boiadeiros Suíços)
Seção 1 - Cães Pastores
Padrão FCI no 297 - 28 de outubro de 2009.
País de origem: Grã-Bretanha
Nome no país de origem: Border Collie
Utilização: Pastoreio
Sujeito à prova de trabalho para Campeonato Internacional.

Aparência Geral:

Bem proporcionado, de contorno suave demonstrando qualidade, graça e perfeito equilíbrio, combinados com substância suficiente para conferir uma impressão de resistência. Qualquer tendência à rusticidade ou debilidade
é indesejável.

Proporções Importantes

• crânio e focinho são aproximadamente do mesmo comprimento.
• tronco ligeiramente mais longo que a altura nos ombros.

Comportamento/Temperamento

Tenaz, trabalha pesado e com grande sociabilidade. Perspicaz, alerta, receptivo e inteligente. Jamais nervoso ou agressivo.

Cabeça

Crânio: razoavelmente largo; occipital não pronunciado.
Stop: bem marcado.

Sendo uma raça relativamente jovem, os padrões oficiais dos border collie só foram aprovados pelo Kennel Club britânico em 1976, mas as habilidades do cão já eram consideradas muito antes, pelos criadores da região entre a Escócia e a Inglaterra. Os primeiros indícios da formação do border collie tem origem na Grã-Bretanha, onde estes cães exerciam suas funções desde o século XVIII. 

 

Além de ágil e obediente, o border é um cão bastante e resistente. Juntas, essas características explicam porque é um pastor de ovelhas tão competente. É rápido, inteligente, e precisa de espaço para se exercitar, pois é muito ativo e incansável. Sua habilidade na prática do agility é tão acentuada que foi criada a categoria QRMBC (Qualquer Raça Menos Border Collie) onde cães de outras raças disputam o título sem a concorrência dos border collie. 

 

Até os cães mais velhos, se estimulados, são capazes de mostrar grande disposição. Quando os borders não possuem um mínimo de atividade física, ficam nervosos e agitados. Embora existam casos que comprovem que o border pode se adaptar às grandes cidades, o fato é que foi desenvolvido para viver no campo, em grandes áreas. Para borders que vivem em locais pequenos é recomendado passeios com duração entre 40 minutos e uma hora, quatro vezes por dia.


É uma raça que não se impressiona com multidões, e apesar de apreciar uma novidade, é capaz de se conter a um simples comando do dono, a quem costuma ser fiel e devotado. Em geral, os borders são bastante sociáveis e costumam se dar bem com outros animais.